segunda-feira, 11 de julho de 2011

E o caso ULBRA-EAD continua

Foi noticiado, ontem 10/07/2011, nova irregularidade no EAD da ULBRA. Desta vez é em relação as avaliações dissertativas, que, segundo denúncia de um ex-funcionário, as mesmas não seriam corrigidas e mesmo assim graus eram lançados aos alunos em seu histórico.
É inconcebível que ainda se permitam este tipo de atitude, e se façam vistas grossas para com instituições descomprometidas com a qualidade da Educação a Distância, que tanto trabalhamos para transpor o rótulo de EAD = Educação sem qualidade. Me entristece ver o quão leviana algumas Universidades ainda agem. E digo isso com conhecimento de causa, de quem conhece bem o sistema adotado por esta Universidade.
Muito relutei em opinar por esta situação, mas esta tornou-se uma situação limítrofe e quem convive com os alunos sabe o quanto é difícil de contornar e estimular os mesmos à continuarem seus estudos em uma instituição manchada por notícias como esta.
L A M E N T Á V E L!
Fica agora o anseio de que a ULBRA posso se retratar, contornar esta situação e respalde os alunos por ela formados, que nada tem a ver com a desorganização do sistema.

4 comentários:

adriana disse...

SOU ALUNA DA ULBRA EAD PÓLO OBJETIVOS INTERLAGOS SÃO PAULO CAPITAL: COMO FICA NOSSA SITUAÇÃO
COMO ALUNO COM TANTAS BAIXARIAS
COM TANTAS DENÚNCIAS; MERECEMOS RESPEITOS COMO ALUNOS . VAMOS PEDIR MUITO A DEUS PARA ELE NOS AJUDA A CONCLUIR NOSSO CURSO ;
PELO JEITO A ULBRA ESTÁ MAL DAS PERNAS.

leilapa disse...

Como tutora de um pólo ULBRA,não posso deixar de comentar: Falar é muito fácil. Todas as provas dissertativas são enviadas e passam por rigorosas correções que chegam a ser comentadas pelos professores virtuais.Nunca tive o que me queixar sobre o sistema de avaliação dessa conceituada Instituição. Pelo contrário, ao escolhermos a Universidade como parceira sabíamos de sua seriedade e competência no EAD

Pricila Kohls (BAC) disse...

Que bom ouvir que existem experiências positivas, pois eu já não posso dizer a mesma coisa da minha. Infelizmente!
Escrevo, como disse, por experiência própria e compartilho da angustia dos alunos e minhas de certeza que não podemos creditar.
Espero, sinceramente, que este episódio se resolva e que não passe de apenas mais uma turbulência.

descartes disse...

COMO ALUNA DA ULBRA, LAMENTO QUE AS NOTICIAS SOMENTE APONTEM ESTA INSTITUIÇÃO. SABEMOS QUE EXISTEM MUITAS MAIS COMENTENDO ERROS MAIS ULTIMAMENTE SÓ APARECE ULBRA. QUEM NÃO SE LEMBRA DO CASO PRESIDENTE PRUDENTE? IESDE? E O MEC, QUE NÃO REAJE A TEMPO DE ACABAR COM ESTAS ILUSÕES?