sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

2011 - Novo Ano!!!

Para este Novo Ano desejo a todos muita Paz e Renovação!!
Renovação de Fé, de Crenças, de Alegrias, de Tristezas, sim de tristezas também, pois são nestes momentos que temos viva nossa incompletude e necessidade de crescimento e evolução.
Que este possa ser um ano de transformação e crescimento pessoal, para que cada um possa ser um grãozinho de areia que juntos pode mudar algo nos corações e ações da humanidade.
Que este seja um Ano de ações renovadas para que 2011 possa ser realmente diferente e especial!!!
Que venha 2011!!!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Natal e Ótimo 2011!!!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Presente de Natal!! - parte II

Seguindo a mesma linha do post anterior, apresento o Splashup, que também é um poderoso editor de imagens disponível online, sem a necessidade de instalação de nenhum software. Como o Pixlr, o Splashup também possui integração com os sites de compartilhamento de imagens Picasa, Facebook e FlickR.
Com o Splashup é possível utilizar diferentes camadas para compor uma mesma imagem, assim como o PhotoShop. 
Se você gosta de editar imagens, experimente estas ferramentas e escolha a que melhor se adapte as suas necessidade.
Bom proveito!

Presente de Natal!!


Compartilho aqui um achado que com certeza poderá ser utilizado durante todos os dias do ano.

Estou falando de um editor de imagens online, o Pixlr, muito semelhante ao gigante das imagens PhotoShop. É um software baseado na tecnologia flash, que possui inúmeros recursos de edição e ainda conta com plataforma para diversos idiomas, inclusive o Português.
Também possível utilizar suas imagens publicadas no FaceBook, Picasa e Flick para editar e publicar novamente, tudo diretamente do Pixlr.
Acesse o Pixlr e Boas Edições!!! :)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Revista Digit@l - Revista Brasilis

A Revista Digital do Portal Brasil é um espaço para quem busca conhecer melhor aspectos da cultura, da economia, da história e outros setores da vida do País. Com reportagens que utilizam recursos como vídeo, áudio, galerias de fotos e infográficos, permite ao internauta se aprofundar nos assuntos abordados sem perder o ritmo de navegação leve e agradável.

A Revista é dividida em três seções. As Reportagens Especiais exploram projetos ou ideias de grande relevância no atual momento do País. Entre os assuntos já abordados estão o Projeto São Francisco, a Rede de Tecnologia Social e a Reserva de Desenvolvimento Sustentável de Mamirauá, no Amazonas.

As Reportagens são reedições de materiais de publicações oficiais, aditivadas com material multimídia. Há também reportagens especialmente desenvolvidas para a Revista Digital, que também contam com esses recursos.

Um dia com é uma seção que agrega vídeo, texto, áudio e galeria de fotos, mostrando como é a rotina em projetos de ponta ou de grande representatividade à cultura, à economia ou à tecnologia brasileira. A última edição mostrou como é o dia a dia no Galeão, um dos maiores aeroportos da América Latina.

A partir do dia 29/11 a Revista passou a se chamar Brasilis. Para escolha do nome, foi realizado concurso público e a escolha através de votação, sendo que o escolhido foi Revista Brasilis.

Fonte: Editorial Revista Digit@l

Brasileiros criam projeto para estimular circulação de livros via internet

Nem só de redes sociais, notícias em tempo real e conversas instantâneas é feita a internet. Mesmo com vocação para o fluxo contínuo de informações, a web também é uma plataforma que colabora para a solidificação de hábitos nem tão recentes assim, entre eles, o da leitura. Foi pensando nisso que dois amigos criaram o projeto Livro Livre, que pretende tirar obras de estantes empoeiradas e levá-las à população sem acesso a esse tipo de ferramenta.

A ideia surgiu na Festa Internacional Literária de Paraty (Flip) de 2008. Ao participarem da feira, o hacker Pedro Markun e a jornalista Isabel Colucci ficaram surpresos com a ausência de livros na cidade. “Havia uma livraria do evento, mas a população local participava pouco da festa. Os moradores não estavam familiarizados com o assunto”, diz Isabel. A dupla, então, foi a um sebo e comprou 500 títulos, que foram doados aos moradores de Paraty. Cada livro continha uma etiqueta com instruções que começavam com o seguinte aviso: “Este livro não é um presente!”.

Na etiqueta elaborada por Pedro e Isabel, havia também um código, referente ao cadastro da obra no site www.livrolivre.art.br. O verso da capa recomendava, ainda, que o usuário entrasse na página e postasse suas opiniões sobre a obra depois da leitura. Além disso, o leitor deveria deixar o título em algum lugar público e avisar aos outros internautas sobre a “libertação”. A ideia dos dois amigos era fazer com que o caminho percorrido pelos livros livres fosse acompanhado por todos.

Pedro Markun conta que, a princípio, o projeto seria temporário e voltado apenas aos 500 títulos doados durante a Flip de 2008. “Mas o trabalho ganhou dimensão. Uma semana depois, eu recebi um e-mail de um senhor do Nordeste elogiando a iniciativa e avisando que ele também queria libertar os seus livros”, lembra Pedro. Atualmente, o site tem 5,4 mil obras cadastradas e espaço para troca de experiências entre internautas.

“O site existe para unificar e dar coesão ao projeto. As pessoas costumam perguntar onde podem achar determinada obra, nos dizem onde encontraram algum material ou onde vão deixá-lo”, enumera Isabel Colucci. “A internet é a espinha dorsal da iniciativa, ela permite que os objetivos cheguem a uma camada ainda maior. Existem muitas pessoas no Brasil que distribuem livros, mas há pouco espaço para a discussão desse trabalho”, completa Pedro.

O hacker planeja um futuro ainda mais ambicioso para o Livro Livre: a integração com plataformas móveis, como celulares e tablets. “Assim o projeto vai realmente deslanchar. Vai permitir que as pessoas encontrem um livro no metrô, por exemplo, e avisem à rede por SMS ou via Twitter”, exemplifica. “Não parece, mas hoje o tempo que a pessoa leva até chegar ao computador já é considerado longo.”

Inspiração
O Livro Livre não é uma ideia genuinamente nacional. Pedro e Isabel se inspiraram no Bookcrossing, rede com cerca de 600 mil usuários já bastante difundida na Europa e nos Estados Unidos. O Bookcrossing funciona tal qual um Orkut ou Facebook: é possível criar um perfil e participar de comunidades e fóruns, inclusive em língua portuguesa. Por que, então, não importar a ferramenta para o Brasil em vez de criar um site semelhante por aqui?

Pedro explica que há duas razões: uma pragmática e outra “filosófica”. “Eu tive uma semana para colocar esse projeto no ar. Na época, o Bookcrossing não oferecia uma tradução satisfatória para o português e, querendo ou não, a barreira do idioma ainda é um problema. Ainda mais para o público que nós queríamos atingir”, esclarece.

Além disso, a essência do projeto estrangeiro é outra. O Bookcrossing surgiu como um clube de leitura. As pessoas entram e se cadastram para participar de atividades lúdicas, basicamente. “Mas no Brasil, onde o índice de analfabetismo funcional é gigante, não dá para fazer um projeto simples assim. A iniciativa precisa ter um caráter de militância e engajamento social para dar certo”, reforça Pedro. O hacker afirma que ainda é difícil convencer os tradicionais leitores brasileiros — geralmente, a elite das classes A e B — a doarem seus livros. Ele próprio sofreu antes de doar seus mais de 2 mil títulos. “Mas isso precisa ser quebrado. Ninguém ganha nada mantendo pilhas de livros com poeira na estante.”

Corpo Humano em 3D

A Google desenvolveu um aplicativo que permite visualizar imagens em 3D do Corpo Humano. Para acessar a ferramenta é preciso ter um navegador com suporte a webGL que é uma tecnologia que permite a visualização de 3D em páginas da internet sem a necessidade de instalação de extensões adicionais. Exemplos destes navegadores são as novas versões do FireFox e do Chrome.
O produto ainda está em fase de testes, mas funciona muito parecido com o Google Earth, permitindo navegar por diversas partes do corpo humano por ângulos diferentes.
Você pode testar o aplicativo acessando este endereço: http://bodybrowser.googlelabs.com/
Ainda não há data para o lançamento oficial, mas vale ficar de olho" ;-)

Metas do Plano Nacional de Educação - 2011 a 2020


Conheça as metas que compõem o Plano Nacional de Educação 2011-2020:

Meta 1: Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de 4 e 5 anos, e ampliar, até 2020, a oferta de educação infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos.

Meta 2: Criar mecanismos para o acompanhamento individual de cada estudante do ensino fundamental.

Meta 3: Universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população de 15 a 17 anos e elevar, até 2020, a taxa líquida de matrículas no ensino médio para 85%, nesta faixa etária.

Meta 4: Universalizar, para a população de 4 a 17 anos, o atendimento escolar aos estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação na rede regular de
ensino.

Meta 5: Alfabetizar todas as crianças até, no máximo, os 8 anos de idade.

Meta 6: Oferecer educação em tempo integral em 50% das escolas públicas de educação básica.

Meta 7: Atingir as médias nacionais para o Ideb já previstas no Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE)

Meta 8: Elevar a escolaridade média da população de 18 a 24 anos de modo a alcançar mínimo de 12 anos de estudo para as populações do campo, da região de menor escolaridade no País e dos 25% mais pobres, bem como igualar a escolaridade média entre negros e não negros, com vistas à redução da desigualdade educacional.

Meta 9: Elevar a taxa de alfabetização da população com 15 anos ou mais para 93,5% até 2015 e erradicar, até 2020, o analfabetismo absoluto e reduzir em 50% a taxa de analfabetismo funcional.

Meta 10: Oferecer, no mínimo, 25% das matrículas de educação de jovens e adultos na forma integrada à educação profissional nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio.

Meta 11: Duplicar as matrículas da educação profissional técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta.

Meta 12: Elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% e a taxa líquida para 33% da população de 18 a 24 anos, assegurando a qualidade da oferta.

Meta 13: Elevar a qualidade da educação superior pela ampliação da atuação de mestres e doutores nas instituições de educação superior para 75%, no mínimo, do corpo docente em efetivo exercício, sendo, do
total, 35% doutores. 7 estratégias.

Meta 14: Elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu de modo a atingir a titulação anual de 60 mil mestres e 25 mil doutores. 9 estratégias.

Meta 15: Garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os municípios, que todos os professores da educação básica possuam formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam.

Meta 16: Formar 50% dos professores da educação básica em nível de pós-graduação lato e stricto sensu, garantir a todos formação continuada em sua área de atuação.

Meta 17: Valorizar o magistério público da educação básica a fim de aproximar o rendimento médio do profissional do magistério com mais de onze anos de escolaridade do rendimento médio dos demais profissionais com escolaridade equivalente.

Meta 18: Assegurar, no prazo de dois anos, a existência de planos de carreira para os profissionais do magistério em todos os sistemas de ensino.

Meta 19: Garantir, mediante lei específica aprovada no âmbito dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, a nomeação comissionada de diretores de escola vinculada a critérios técnicos de mérito e desempenho e à participação da comunidade escolar.

Meta 20: Ampliar progressivamente o investimento público em educação até atingir, no mínimo, o patamar de 7% do Produto Interno Bruto (PIB) do País.

Fonte: Agência Brasil
Será que agora vai??

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Em Aberto


A Revista Em Aberto - publicado pelo INEP/MEC - lança sua nova edição sob o tema "Educação a distância e formação de professores: problemas, perspectivas e possibilidades". A apresentação fica por conta de Luis Henrique Sommer, que também fala em um artigo sobre a formação inicial do professor a distância.

Esta edição ainda conta com diversos autores versando sob as relações de trabalho, a formação docente, reflexão sobre espaços de convivência, políticas públicas, etc...
Vale a pena conferir esta 2ª edição de 2010 da revista, que pode ser acessado neste link: http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/issue/view/117/showToc

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Governo lança edital para estimular a inclusão digital

Da Agência Brasil
Brasília - Um edital lançado pelo governo visa a estimular a inclusão digital pedagógica e social. Em fase de teste, a iniciativa prevê a distribuição de computadores portáteis em escolas públicas, no âmbito do Programa Um Computador por Aluno (Procura).
O programa é da Presidência da República, em conjunto com os ministérios da Educação e Ciência e Tecnologia, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação).
As propostas aprovadas serão financiadas com recursos do Tesouro Nacional, no valor estimado de R$ 5 milhões, a serem liberados em duas parcelas: R$ 2,5 milhões em 2011 e R$ 2,5 milhões em 2012. Cada projeto aprovado terá o valor máximo de R$ 250 mil e prazo máximo de execução de 24 meses.
Os projetos apresentados devem fomentar inovações e fundamentação científica para a educação. Devem desenvolver processos e produtos relacionados à aprendizagem com o uso de laptop e estudar os impactos sociais e de inclusão digital provocados pelo uso desse equipamento nas escolas.
Os projetos devem ser voltados também para a investigação de práticas pedagógicas e de gestão, com foco na sala de aula, na escola e nos sistemas de ensino, decorrentes do uso do laptop educacional.
O pesquisador interessado deve ter título de doutor, currículo cadastrado na Plataforma Lattes (sistema do CNPq), experiência em projetos educacionais e no uso pedagógico de tecnologias da informação e comunicação e ainda ter vínculo formal com a instituição de execução do projeto.
As propostas devem ser encaminhadas ao CNPq exclusivamente pela internet, por meio do Formulário de Propostas Online, disponível na Plataforma Carlos Chagas, até o dia 7 de fevereiro de 2011.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

HISTÓRIA DO NATAL DIGITAL

HoHoHo!!!!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Posteriza

Precisando fazer cartazes ou posters?
Esta é uma solução simples, prática, gratuita e com suporte a vários idiomas, inclusive português do Brasil. Fiz o teste e vale a pena conferir!
Com o software Posteriza é possível criar cartazes de vários tamanhos e imprimir sua impressora de casa ou do trabalho. Basta determinar o tamanho, número de páginas por cartaz, e após imprimir fazer a montagem.
Muito simples e fácil de usar. 

Para fazer o download do software acesse este link 


domingo, 5 de dezembro de 2010

UAB oferecerá Mestrado Profissional a Distância

A UAB se prepara para oferecer mestrado strictu sensu com aval e monitoramento da CAPES. O modelo que está sendo construído servirá de referência para os demais cursos de mestrado e doutorado a distância.

OBJETIVOS

* Promover a formação continuada de professores das redes públicas de educação, no nível de pós-graduação stricto sensu na área de Matemática com uso de tecnologias da educação a distância;
* Instituir uma rede nacional para oferta do programa de Mestrado Profissional em Matemática, integrado por Instituições de Ensino Superior participantes do Sistema Universidade Aberta do Brasil e de Instituições Públicas de Ensino Superior que objetivam integração à UAB.

PÚBLICO ALVO DO CURSO:

"O curso será prioritariamente voltado a professores das redes públicas de educação básica que atuem na docência na área de matemática. O objetivo da iniciativa é promover a formação continuada de professores das redes públicas de educação, no nível de pós-graduação stricto sensu na área de matemática com uso de tecnologias da educação a distância."

Para as Universidades interessadas em fazer parte do projeto, o edital completo pode ser acessado em: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/PROFMAT_ChamadaDeAdesao.pdf

Fonte: Site UAB

sábado, 4 de dezembro de 2010

Moodle 2.0

Em agosto deste ano, trouxe uma postagem sobre a versão do Moodle 2.0 e agora volto para dar a boa nova! 
Final de ano chegando e nada melhor para finalizar o ano com chave de ouro do que novidades. E esta boa nova, fica por conta da comunidade Moodle que enfim lançou a versão estável do Moodle 2.0.
Esta versão possui muitas novidades e recursos diferentes da versão anterior. Tudo para aumentar a interatividade e complementaridade dos recursos que a web 2.0 oferece.
Dentre as novidades da versão, estão:
- Apoio a repositórios compartilhados; 
- Compatibilidade com plugins do Google Docs, Flickr, Picasa, Mahara...;
- Organização de cursos com pré-requitos, seja de atividades ou de cursos anteriores;
- Atividades condicionais, podendo um curso ser configurado para os participantes terem acesso aos materiais e atividades gradativamente;
- Ferramenta de prevenção de plágio utilizando o Turnitin.
- E muito mais...

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Filme: O presente

O filme "O presente" é uma obra simples, envolvente e cativante que suscita pensar o sentido da vida e os valores atrelados a cada um dos presentes (o Trabalho, a Amizade, a Partilha, o Dinheiro, o Sonho, o Dia, o Amor), recebimos por Jason após a morte de seu avô. A cada presente recebido, o jovem Jason é avaliado se merece ou não, receber o próximo até chegar ao final que seria a herança deixada pelo seu avô.
Um filme especial, que com certeza vai Tocar você!